Justificação pela Fé, Fora de Moda?

Sem autor
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Justificação pela Fé, Fora de Moda?

Por Benjamin B. Warfield (1851-1921)

O seguinte ensaio foi originalmente publicado no The Christian Irishman (O Cristão Irlandês — N. do T.), Dublin, Maio de 1911, p. 71. A edição eletrônica deste artigo foi escaneada e editada por Shane Rosenthal para Reformation Ink. É de domínio público e pode ser livremente copiado e distribuído.

Às vezes nos é dito que a Justificação pela Fé está “fora de moda”. Que seria uma pena se isso fosse verdade. Que significaria que o caminho da salvação estaria fechado, com um “não trafegável” cravado sobre as barreiras. Não há justificação para pecadores exceto pela fé. As obras de um pecador serão, é claro, tão pecaminosas quanto ele mesmo é, e nada além de condenação poderá ser edificado sobre ele. Onde ele pode conseguir obras sobre as quais possa encontrar sua esperança de justificação, exceto a partir de um Outro?

Sua esperança de justificação, lembre-se — é esta, de ser declarado justo por Deus. Pode Deus declará-lo justo exceto sobre a base de obras que sejam justas? Onde pode um pecador conseguir obras que sejam justas? Certamente, não nele mesmo; pois, não é ele um pecador e todas as suas obras tão pecaminosas quanto ele? Ele deve sair de si mesmo, e então, achar obras as quais possa oferecer a Deus como justas. E onde encontrará ele tais obras exceto em Cristo? E como fará delas suas próprias exceto pela fé em Cristo?

Justificação pela Fé, como vemos, não é posta em contradição com a justificação pelas Obras. É posta em contradição apenas com a justificação por nossas Próprias Obras. É justificação pelas Obras de Cristo. Toda a questão, por tanto, é saber se podemos esperar ser aceitos no favor de Deus em razão do que fazemos por nós mesmos, ou somente em razão do que Cristo faz por nós. Se esperarmos ser aceitos em razão do que fazemos por nós mesmos — isto é chamado justificação pelas Obras. Se em razão do que Cristo fez por nós — é o que se entende por Justificação pela Fé. Justificação pela Fé significa, quer dizer, que olhamos para Cristo e para ele somente por salvação, e vamos a Deus suplicando pela morte de Cristo e Sua justiça como a base de nossa esperança de sermos aceitos em seu favor. Se a Justificação pela Fé está fora de moda, significa, então, que a salvação por Cristo está fora de moda. Não há nada, neste caso, deixado para nós, além de que cada homem deve apenas fazer o melhor que possa para salvar a si mesmo.

Justificação pela Fé não significa, por tanto, salvação por acreditar em coisas ao invés de por fazer o que é certo. Significa suplicar pelos méritos de Cristo diante do trono da graça ao invés de nossos próprios méritos. Pode ser correto acreditar em coisas, e fazer o que é correto é com certeza acertado. O problema de rogar por nossos próprios méritos diante de Deus não é que nossos méritos não seriam aceitáveis para Deus. O problema é que não temos qualquer mérito em nós mesmos pelo qual possamos rogar diante de Deus. Adão, antes de sua queda, tinha méritos em si mesmo, e porque ele possuía méritos era, em sua própria pessoa, aceitável a Deus. Não precisava de um Outro que ficasse entre ele e Deus, cujos méritos ele poderia suplicar. E, por essa razão, não havia conversa sobre ser Justificado pela Fé. Mas não somos como Adão antes da queda; somos pecadores e não possuímos méritos em nós mesmos. Se, em todo o caso, vamos ser justificados, deve ser em razão dos méritos de Outro, cujos méritos podem ser feitos nossos pela fé. E essa é a razão pela qual Deus enviou seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Se não crermos nele, obviamente pereceremos. Mas se crermos nele não pereceremos, mas teremos vida eterna. Isto é apenas Justificação pela Fé. Justificação pela Fé não é nada mais do que obter vida eterna por crer em Cristo. Se a Justificação pela Fé está fora de moda, então a salvação em Cristo está fora de moda. E como nenhum outro nome há debaixo do céu, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos, se a salvação em Cristo está fora de moda, então é a própria salvação que está fora de moda. Certamente, num mundo de pecadores, precisando de salvação, isto seria uma grande pena.

Tradução: Nelson Ávila (aluno da Escola CharlesSpurgeon).

Este texto foi publicado com a autorização de Len Hardison, Diretor de Desenvolvimento do Third Millennium Ministries. Agradecemos a forma carinhosa com que acolheu nossa petição. Deus abençoe este ministério!

Publicado originalmente com o título “Justification and Santification — How do they Differ?”, na RPM Magazine, no site da Third Millennium Ministries:

http://old.thirdmill.org/magazine/current.asp/category/current/site/iiim